Compartilhe o blog pelos 4 cantos do Facebook!

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

God of War - Entendendo a História do Fantasma de Esparta




God of War




Esse game é o primeiro de uma das mais aclamadas séries da história dos games. Ele encantou o mundo por usar ao máximo o que o hardware do Playstation 2 tinha a oferecer. Com uma história envolvente e cheia de mistério, Kratos parte em uma jornada repleta de emoção, aventura e destino em busca do que nenhum mortal jamais conseguira antes: encontrar a lendária Caixa de Pandora  e usar seu poder para derrotar um Deus.


História:


Na história baseada na Mitologia Grega, Kratos é um servo dos deuses. Ao longo do jogo, é mostrado o passado de Kratos e como ele se tornou um servo do olimpo. É revelado que Kratos fora um Capitão Espartano, que, em uma batalha contra os bárbaros que estava perdida praticamente, ofereceu sua alma à Ares (Deus da Guerra) em troca da vitória.




Ares, Deus da Guerra.
Kratos recebeu uma arma muito poderosa chamada Blades of Chaos, e passou a fazer tudo que lhe era ordenado. Mas Ares o traiu, fazendo com que Kratos acabasse matando sua família por acidente, dizendo que eles só o atrasariam e o limitariam. Um oráculo amaldiçoa então Kratos, anexando em sua pele as cinzas de sua família. Ele fica conhecido como Fantasma de Esparta.


Kratos possui a pele branca, por causa das cinzas de sua família. Ele é o Fantasma de Esparta.


Chega um ponto em que Kratos não quer mais ser um servo dos deuses, após dez anos cometendo as atrocidades que lhe eram ordenadas e sofrendo com seus tormentos por ter matado sua família. Atena então diz que para Kratos libertar-se, ele deve primeiro matar Ares, pois Zeus proibiu a intervenção divina. Atena então guia Kratos até a cidade de Atenas, que está sendo destruída e dominada por Ares e seus servos.
Ares dominando Atenas.




Lá, ele chega até o Oráculo que lhe fala sobre a Caixa de Pandora, um artefato extremamente poderoso capaz de dar a um humano o poder de derrotar um deus.


Oráculo de Atenas




Kratos então parte em sua jornada atrás da Caixa de Pandora, no Deserto das Almas Perdidas, onde Cronos fora amaldiçoado por Zeus a carregar eternamente o Templo de Pandora. Kratos faz uma escalada de 3 dias e consegue entrar no Templo. Após passar por muitos inimigos, armadilhas e Puzzles, Kratos finalmente chega a Caixa de Pandora.


Cronos carregando o Templo de Pandora


Quando Kratos está saindo do Templo com a caixa, ele é morto por Ares, e a caixa é levada. Kratos então cai no submundo de Hades. Mas, consegue retornar com a ajuda de um velho coveiro que ele havia encontrado perto do Oráculo. Kratos então parte atrás de Ares e da Caixa de Pandora. Ele recupera a Caixa e enfrenta Ares. Ele vence Ares e assume o posto de Deus da Guerra.


Kratos no Trono de Deus da Guerra


Plataformas: Playstation 2 e 3 (no PS3 foi lançada uma coleção da saga).
Ano de Lançamento: 2005.
Publicadora: Sony Computer Entertainment Capcom.
Classificação Indicativa: ESRB Mature 17+ (América do Norte), e 18 Anos nas outras localidades.
Modos de Jogo: Single-Player



3 comentários:

Matheus disse...

Olá, gostei muito do post. Cra você resumiu tudo de uma forma muito boa, então por isso queira saber se você vai fazer mias posts do God Of War, pois assim eu visitaria seu blog todos os dias.

Valeu!!!

Titânia Astarte disse...

Não sou muito fan de god mas curti a forma com que voc~e trabalhou a historia do game parabéns!

Gabriel Minatto disse...

Agradeço a todos pelas visitas e pelos comentários quanto a minha postagem. Desde já anuncio que vou sim continuar as postagens sobre as histórias do games, inclusive sobre a trilogia God of War e se possível também sobre o God of War 4 após seu lançamento. abraço